Professora do jardim de infância é demidica por causa de seu emprego noturno: Atriz Pornô
Curiosidades
Uma professora do jardim de infância de Los Angeles (EUA) foi demitida, não por causa de seu desempenho no serviço, nem por nada aparente durante suas aulas, mas sim, após recusar abandonar seu emprego noturno como atriz pornô.

Nina Skye deu entrevista a uma afiliada da Fox News, KKTV, e segundo ela: "Eu amo ensinar, e adoro o sexo... se eu conseguir seguir com as duas coisas, então eu vou".

Mas segundo a escola, atuar na alfabetização é incompatível com XXX. "Eu não podia trabalhar lá, porque isso vai contra a fé que é contra as opiniões de fornicação, como sexo antes do casamento e é isso que eu estava fazendo", disse ela. "Eles dizem que isso vai contra o papel que eu estava ensinando, dizendo que eu não faria isso".

Foi uma aparição em uma reportagem na Fox News que exibiu a professora pela primeira vez em seu segundo emprego, na entrevista dizia que as performances pornográficas que ela realizava poderia render até US$ 2.500 por filmagem.

A coordenação do jardim de infância que é financiada pela igreja chegou a lhe fazer um ultimato: "pare de fazer pornografia, ou seja demitida". Eles até oferecerem um aumento salarial para Skye para que ela pude-se parar com suas atuações.

"Eles realmente estavam tentando me afastar da indústria", disse ela. "Eles realmente realmente me queriam. Apenas ofereci ajuda e conselhos, mas eu realmente não quero sair da indústria".

Em contrapartida, Skye também afirma que ela adora trabalhar com crianças, mas que o dinheiro não era tão "fácil" quando ao continuar fazendo pornô.

"Na minha primeira cena, assim que acabei de fazer as filmagens, uma cena normal entre garotos, eu já recebi US$ 2500 no local", disse ela. "Eu nunca recebi tanto dinheiro de uma vez, nunca, foi a primeira na minha vida".

Se quiser "conhecer" mais da Nina Skye, este é o Instagram, e o Twitter =P
Professora do jardim de infância é demidica por causa de seu emprego noturno: Atriz Pornô
Postado a .
Por MarK.
MarK
Tags: